COVID-19

iStock-1212590125 (1).jpg

INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE O VÍRUS E A DOENÇA

1. O que é o Coronavírus?
Os coronavírus são uma família de vírus conhecidos por causar doença no ser humano. A infeção pode ser semelhante a uma gripe comum ou apresentar-se como doença mais grave, como pneumonia. A infeção pelo novo coronavírus, designada de COVID-19, surgiu na cidade chinesa de Wuhan, no final de dezembro de 2019.
 

2. Como se transmite?
A COVID-19 pode transmitir-se pela proximidade a uma pessoa infetada através de:


- Gotículas respiratórias - espalham-se quando a pessoa infetada tosse, espirra ou fala, podendo serem inaladas ou pousarem na boca, nariz ou olhos das pessoas que estão próximas;
 

- Contacto direto com secreções infetadas;
 

- Aerossóis em alguns procedimentos terapêuticos que os produzem (por exemplo, as nebulizações)  
 

- Contacto das mãos com uma superfície ou objeto infetado com o vírus SARS-CoV-2 e, em seguida, o contacto com a boca, nariz ou olhos, pode igualmente conduzir à transmissão da infeção.

 

 


3. O que devemos fazer para nos proteger e evitar a transmissão

desta doença?
- Reforçar as medidas de etiqueta respiratória: tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir (com lenço de papel ou com a parte interna do cotovelo, nunca com as mãos; deitar sempre o lenço de papel no lixo);
 

- Lavar as mãos frequentemente: deve lavá-las com água e sabão ou com uma solução de base alcóolica sempre que se assoar, espirrar, tossir ou após contacto direto com pessoas doentes;
 

- Evitar contacto próximo com pessoas com infeção respiratória;
 

- Evitar cumprimentos sociais (aperto de mão, etc);
 

- O uso de máscara em Portugal está indicado para as seguintes situações: pessoas com sintomas de infeção respiratória (tosse ou espirro), suspeitos de infeção por COVID-19 e pessoas que prestem cuidados a suspeitos de infeção por COVID-19.

 

 


4. Como se identifica um caso suspeito de COVID-19?
Neste momento considera-se caso suspeito, todas as pessoas que desenvolvam quadro respiratório agudo de tosse (persistente ou agravamento de tosse habitual),  febre (temperatura ≥ 38.0oC), ou dispneia / dificuldade respiratória 

 


5. Existe tratamento e vacina para a COVID-19?
O tratamento da infeção por este novo Coronavírus é dirigido aos sinais e sintomas apresentados. Sendo um novo vírus, ainda não existe vacina, estando em curso as investigações para o seu desenvolvimento.
Os antibióticos não resultam contra vírus, apenas bactérias. A COVID-19 é uma doença provocada por um vírus (SARS-CoV-2) e, como tal, os antibióticos não devem ser usados para a sua prevenção ou tratamento. Não têm resultados e podem contribuir para o aumento das resistências a antibióticos.

 


6. Se uma pessoa tiver estado numa zona com transmissão ativa, mas não tiver sintomas, deve realizar análises para despiste do Coronavírus?
Não. A realização de testes de despiste a assintomáticos não está validada, pelo que qualquer resultado seria inconclusivo. Para além disso, seria impossível determinar qual a altura ou com que frequência seria realizado o teste.

 


7. Acho que posso estar infetado. O que devo fazer?
Não deve deslocar-se a nenhuma unidade de saúde. Deve primeiro entrar em contato com a linha SNS 24 (808 24 24 24) ou linha Saúde Açores, caso esteja na Região Autónoma dos Açores (808 24 60 24) , descrever os seus sintomas e seguir escrupulosamente as indicações recebidas.
 


8. Vim para os Açores e vou ficar mais do que 7 dias. Como devo proceder?
Deve, no 6.º dia, a contar da data de realização do teste de despiste ao SARS-CoV-2, contactar a autoridade de saúde do concelho em que reside ou está alojado, tendo em vista a realização de novo teste de despiste ao SARS-CoV-2, a promover pela autoridade de saúde local, cujo resultado ser-lhe-á comunicado.

©  2018 por HIA - Hospital Internacional dos Açores

Parque de Ciências e Tecnologias de São Miguel, Lagoa - Açores

  • LinkedIn - círculo cinza
  • Facebook - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza